Dedo no Mapa – Belo Horizonte (I)

História contada em fotos – Belo Horizonte – Parte I

Semáforo de 1929 – o mais antigo de BH

No último final de semana fizemos um tour pela Praça da Liberdade, apreciando cada construção e detalhe desse ícone de BH.

Julho é um bom mês para conhecer Belo Horizonte. Cidade mais vazia, clima ameno ou friozinho, além da oportunidade de se conhecer nossa tradicional culinária e pratos típicos dessa época, como canjica, caldos e outras delícias.

Seja para o turista, seja para o morador de Beagá, a Praça da Liberdade sempre encanta por sua beleza, e o Circuito Cultural tornou a visita muito mais interessante.

Os prédios históricos, que antes abrigavam secretarias de governo, deram lugar a museus, casas e centros de cultura, com exposições permanentes ou itinerantes.

Basta acessar o Circuito Liberdade e ter acesso a cada prédio que faz parte do projeto e o que está acontecendo. A maioria ainda conta com um café, sempre bem-vindo após uma bela visita cultural.

Nestas fotos segue um pouco do nosso olhar sobre o patrimônio da Praça da Liberdade.

O “pisca-pisca”, como ficou conhecido na época, foi o primeiro semáforo da cidade de Belo Horizonte. Desde 1929, na esquina entre a rua Gonçalves Dias e a avenida João Pinheiro, ele fica bem de frente ao início do corredor de palmeiras da Praça de Liberdade. Ao fundo se visualiza o Palácio da Liberdade, que não se encontra aberto para visitação.

Palacete Dantas – promessa de integrar o Circuito Cultural

O Palacete Dantas, de 1925, fica na avenida Cristóvão Colombo, ao lado do Palácio da Liberdade. Já foi a secretaria de cultura e no momento se encontra fechado.

Há projeto para que ele venha a integrar o Circuito Cultural da Praça da Liberdade.

 

Memorial Vale (direita) e Museu de Minas e Metais (esquerda)

O Memorial Minas Gerais Vale e o Museu de Minas e Metais Gerdau, localizados na Alameda da Educação com rua Gonçalves Dias, tornaram-se ricos espaços para visitação e aprendizado.

O primeiro, instalado no antigo prédio da Secretaria de Estado da Fazenda, tem como finalidade levar o público a conhecer um pouco mais sobre a história e as características de Minas Gerais.

O MM Gerdau ocupa as instalações da antiga Secretaria de Educação, retrata o mundo dos metais e minerais, tão característicos das nossas Minas Gerais.

Palacio da Liberdade – sem visitação atualmente

 

Detalhes do CCBB

O Centro Cultural do Banco do Brasil se encontra instalado no prédio que foi inaugurado em 1930 e abrigava a Secretaria de Segurança e Assistência Pública.

O espaço trabalha com exposições itinerantes, tem ótimos cafés e ainda um teatro com apresentações constantes para adultos e crianças.

Biblioteca Publica Luiz de Bessa

A Biblioteca Pública Estadual Luiz de Bessa foi fundada em 1954 e possui acerco com cerca de 200 mil títulos disponíveis.

Edifício Niemeyer

Uma das obras do famoso arquiteto brasileiro espalhadas por Belo Horizonte, o Edifício Niemeyer possui curvas que remetem às montanhas de Minas, e é destaque ao redor da Praça da Liberdade.

Fazenda do Tanque – Dedo no Mapa

Fazenda do Tanque – Dedo no Mapa

Jardim de lavandas na entrada exalando o suave perfume que mostra o tom do lugar.

Uma fazenda totalmente reformada e preparada para nos hospedar e oferecer uma experiência única e intimista.

A proposta da Fazenda do Tanque é oferecer gastronomia com hospedagem sofisticada, em uma típica fazenda mineira.

O casarão é datado do século XIX e é patrimônio tombado pelo IEPHA-MG, com história que remota à época do Brasil Imperial.

O espaço físico é muito bonito, estradas e escadas de pedra dão ar rústico ao lugar. Nos quartos e demais aposentos, bela decoração, que produz harmônico diálogo entre o antigo e o moderno. Sim, nesse lugar, a tradição e o contemporâneo estão perfeitamente sintonizados.

Os quartos são espaçosos. No casarão, todos possuem lareira e banheira simples. No paiol, o quarto de banho é maior, com banheira e chuveiros duplos. No futuro, haverá novos espaços para atender às demais demandas dos hóspedes, especialmente considerando mobilidade reduzida.

As roupas de cama e banho são limpíssimas e cheirosas, tudo bem cuidado e com todo bom gosto.

Paiol – conforto, limpeza, charme
Quartos no casarão com lareira

Na cozinha, os chefes Vladimir Wingler e Norma Vogel executam com perfeição os pratos, desde o café da manhã, incluído na diária, até as demais refeições, cobradas à parte, com preço justo. A maioria dos ingredientes tem produção local. Destaque para o iogurte grego, pães e geleias, todos produzidos no próprio hotel.

Experiência gastronômico desde o café da manhã

 

Um dos pratos principais do nosso jantar

Todos os funcionários são muito atenciosos e nos fizeram sentir acolhidos.

Há espaço para lazer (quadras, piscinas ao ar livre e coberta, aquecida), sauna, além de sala de leitura, jogos e relaxamento.

Detalhes encantam
Sala de leitura e relaxamento convidam a um bom tempo de descanso

Não há televisores nos quartos. Para alguns pode parecer estranho, mas essa opção está bem relacionada à proposta de refúgio e descanso do lugar. Essa escolha nos permitiu aproveitar mais a estrutura da fazenda, desfrutar as refeições, além de propiciar um descanso real da correria do dia-a-dia. Fazia muito tempo que não dormia tão bem!

O acesso à Fazenda é bom e tranquilo. Saindo de Belo Horizonte, pela BR-040, sentido Rio de Janeiro, deve-se tomar a esquerda, na altura do km 652, seguindo as indicações para a cidade de Santana dos Montes, trecho da Estrada Real de Villas e Fazendas. Não sigam o GPS, pois ele pode indicar um caminho aparentemente mais curto, porém com boa parte de estrada de terra.

Nossa experiência na Fazenda do Tanque foi deliciosa e recomendamos para quem procura o charme de uma tradicional fazenda mineira, aliado à experiência de desfrutar de pratos com gastronomia diferenciada.

Nosso agradecimento à Aparecida, Mariana, Ana Paula, Joseph, Vladimir, Norma, Patrícia e Marcos, que tornaram nosso tempo ali ainda mais especial!

Entrada da Fazenda do Tanque

Museu Paranaense – Curitiba – PR

Esta semana começa a blogagem coletiva da RBBV, com o tema #MuseumWeek 2017, e para nós, que recentemente fomos integrados à rede de blogueiros, é um prazer participar pela primeira vez.

No final deste post se encontra a lista de todos os blogs participantes, cada um com um belo relato sobre o tema.

Museu Paranaense – Curitiba/PR

Museu… esta palavra ao longo da história da humanidade teve bastantes conceitos culturalmente variados. Da mesma forma, signos, símbolos, apropriações, representações, memórias coletivas e individuais, significantes, significados, identidades, que são ferramentas de compreensão museológica, passaram por transformações culturais.
Independentemente de como foi utilizado ao longo da história, na minha opinião, suas apropriações habilitaram o universo museológico a coabitar nas diversas comunidades com característica mais contemporânea, retirando-lhe estigmas conceituais de ser santuário, ou mesmo um depositário de coisas inservíveis. Ao contrário, tornou-se um espaço de trocas, reflexão, didática, enfim, um lugar dinâmico e vivo, sempre pronto a oferecer algo além!

Ler mais

Desafio Wanderlust: 10 perguntas e respostas sobre mim

Desde que comecei o Dedo no Mapa neste blog e Instagram, conheci pessoas super bacanas que, como eu, amam viajar, fazendo desse hobby, inclusive, projetos audaciosos!

Recebi o convite da Julia, do Os Vôos da Xoana, para participar do Desafio Wanderlust, também chamado de TAG Wanderlust, uma brincadeira entre blogueiros de viagens, que consiste em 10 perguntinhas sobre esse desejo maluco de viajar e algumas curiosidades.

Desafio aceito!!

O termo Wanderlust, tão usado nas hashtags, vem do alemão, e consiste na união dos termos “Wandern” = caminhar/vagar + “lust” = paixão.

Significa paixão, desejo por viajar. Aquela vontade imensa de sair andando e ir a qualquer lugar.

Essa expressão tão usada hoje me representa!! E a você?

Minhas respostas para vocês conferirem e conhecerem um pouco mais:

Ler mais

Viagem de sabores em Belo Horizonte – cozinhas internacionais

É possível, mesmo sem sair de nossa própria cidade, conhecer um pouco da cultura de outros países através da culinária.

Fiz recentes visitas a três estabelecimentos em Belo Horizonte/MG que oferecem comidas internacionais típicas, sendo que em dois deles os proprietários e funcionários também são estrangeiros.

Ler mais

Dedo no Mapa – Aquário de São Paulo

Observando com atenção as focas no Aquário de São Paulo

Já declarei meu carinho pela cidade de São Paulo algumas vezes, e é um destino para se voltar muitas vezes, tamanha a oferta de atrações.

Ainda não tinha apresentado Sampa aos meus pequenos, então, aproveitamos uma promoção de passagens aéreas e partimos para rever nossos amigos Beto, Monica e Luca em sua bela cidade.

Ler mais

Dedo no Mapa – Parque Histórico de Carambeí

Nossa viagem ao Paraná tinha como alvo não somente Curitiba, mas cidades próximas que proporcionassem ricas experiências para nossa família.

Assim, além de conhecer a Colônia Witmarsum, dedicamos parte da viagem para nos hospedar em Carambeí e visitar seu parque histórico.

Ler mais

Dedo no Mapa – Colônia Witmarsum

Quando li o relato da Sílvia Oliveira (matraqueando.com.br) sobre a Colônia Witmarsum, fiquei muito curiosa para conhecer esse lugar tão perto da capital paranaense, mas permeado pela cultura e costumes dos alemães menonitas que ocuparam a região na década de 50.

Assim, decidimos alugar um carro e ir até a Colônia Witmarsum, situada no município de Palmeira, há aproximadamente 60 km de Curitiba. É perfeita para um bate e volta.

Ler mais

10 atrações imperdíveis em Nova York (Parte II)

 

Continuando nossa lista de 10 Must Do in New York

6 – Ir a uma ministração gospel

Muitos que visitam Nova York gostariam de conhecer os famosos cantos gospel entoados nas igrejas evangélicas dos Estados Unidos.

Há congregações conhecidas, especialmente no Harlem, e existem até excursões para ir participar deste evento.

Tínhamos pensado em ir a Abyssinian Baptist Church, e aproveitar para conhecer pontos do Harlem, mas nessa viagem essa região da cidade acabou ficando de fora.

Nosso amigo Lucas (@lucaspenido) nos indicou irmos ao culto na igreja Times Square Church (http://www.tscnyc.org/), super bem localizada em Midtown e ainda com menos restrições para  a entrada do que em outras congregações.

Ler mais