Paraná com crianças

 

Ópera de Arame – um dos cartões postais de Curitiba

Já considerou o Paraná como seu próximo destino? Esse estado tem cidades lindas e muitas programações boas para se fazer.

Na nossa ideia de apresentar todos estados do Brasil aos pequenos, fomos visitar Curitiba e arredores no feriado de carnaval deste ano.

Segue o relato sobre o que pudemos conhecer lá em cinco dias.

Curitiba

Curitiba é uma cidade muito bonita, com infraestrutura para turismo de primeiro mundo. O sistema de transporte foi modelo para várias cidades no Brasil. Ruas limpas, povo educado, boas opções de hospedagem e alimentação.

Não bastasse tais atrativos, há cidades próximas com passeios muito interessantes.

Em razão disso, acabamos ficando com pouco tempo para conhecer a grande quantidade de atrações que Curitiba oferece.

Destacamos a ida à Feira do Largo da Ordem, no domingo pela manhã. É uma das maiores feiras ao ar livre do Brasil. Vimos que existem muitos produtos artesanais, além de comidas típicas do sul e de países vizinhos, como as empanadas argentinas e chilenas.

Feira do Largo da Ordem – Museu Paranaense ao fundo

A feira acontece na região do centro histórico. Ali se pode conhecer alguns construções antigas, e perto se encontra o Museu Paranaense, que nos surpreendeu pelo bom acervo. Nossos filhos curtiram muito.

Após o período da manhã na feira, fomos pegar o ônibus turístico para circular pelos pontos atrativos da cidade. O ingresso do ônibus dá direito a quatro novas subidas, o que permite descer e conhecer com mais calma os pontos de interesse. Deve-se ter atenção para o horário que o último ônibus passa no ponto onde se vai estar. E, após certa hora, eles já não param mais nas atrações, seguindo direto para o ponto final.

Para maiores informações acesse: http://www.curitiba.pr.gov.br/idioma/portugues/linhaturismo

Não pudemos fazer esse passeio desde o início do dia, o que considero melhor, para se ter mais tempo nas atrações.

Nós descemos no Jardim Botânico e na Ópera de Arame, duas atrações cartões postais de Curitiba.

Outro passeio imperdível para quem vai a Curitiba é a descida pela serra do mar paranaense de trem.

Compramos os ingressos pela internet, e optamos pelo vagão turístico, no qual é oferecido um lanche e há um guia apresentando o passeio ao longo do trajeto, além da rica história da construção da centenária ferrovia, uma obra de grande destaque na engenharia http://www.serraverdeexpress.com.br/site/nossos-trens/

De Curitiba até Morretes são aproximadamente 4 horas de passeio, com paisagens deslumbrantes.

Antes de ir para Curitiba havia ficado em dúvida sobre a questão de possibilidade de chuvas, o que pode comprometer bastante a visibilidade do passeio de trem.

Nessa época do ano em que fomos, meio para final do verão, vi que o clima estava bastante parecido com o do sudeste. Houve chuvas, mas que aconteciam geralmente no período da tarde, após manhã de intenso calor e céu aberto. Assim, indo nessa época do ano, opte pelo passeio de trem com a saída de Curitiba pela manhã.

Para retornar, a melhor opção é pegar um ônibus, da viação Graciosa, que com pouco mais de uma hora chega em Curitiba.

Mas atenção, assim que chegar em Morretes, saindo da estação do trem, atravesse a praça e siga na rua paralela à estação, à direita, até a rodoviária para garantir seu retorno. Nós fizemos esse passeio na segunda-feira de carnaval e a cidade de Morretes estava lotada. Pegamos as últimas poltronas do último ônibus do dia, que sairia de Morretes às 17h.

Caso não encontre ônibus para retornar, há taxistas que levam os turistas de volta para Curitiba, por valor a ser combinado. Não é a opção mais econômica, mas disseram que é uma viagem com bela paisagem.

Outro ponto interessante que aconteceu conosco foi que a cidade estava muito cheia e fazia intenso calor. Os restaurantes estavam lotados e o que tínhamos escolhido para almoçar (Villa Morretes) já não aceitava clientes nem mesmo para fila de espera.

Nossa estratégia foi pegar uma senha no restaurante Madalozo e ir para uma sorveteria, onde os meninos tomaram um picolé e ficaram tranquilos conosco, em um local com ar condicionado, esperando até dar a hora de ir almoçar.

Somente uma hora depois nossa senha foi chamada, e assim pudemos experimentar o famoso barreado. Gostamos bastante.

Mesmo com o calor e a espera, valeu a pena todo passeio e foi um ensinamento para nós e para nossos filhos sobre paciência e como resolver os imprevistos em uma viagem.

Um detalhe: não havia sinal de internet em Morretes. É bom levar a lista com opções de locais para almoçar e lanchar anotadas e assim não depender da rede.

No mais, a cidadezinha é muito bonita, tem uma feirinha onde são vendidas as famosas balas de banana, rendendo boas recordações e ótimas fotos.

Curtiu? Conta pra gente!