Serra Gaúcha – Parte I (Porto Alegre e Rota Romântica)

A serra gaúcha é destino excelente para se curtir tanto a dois como com toda a família.

Em setembro de 2015, deixamos nossos filhos com familiares e passamos dias de descanso e romance nessa bela região do Brasil.

Nosso vôo até Porto Alegre chegava às 13h30min, então resolvemos curtir o dia da chegada ali e só na manhã seguinte subir a serra.

Alugamos um carro com a empresa Alternativacar (http://www.alternativacar.com.br/), a qual apresentou o melhor preço na cotação realizada e ofereceu excelente serviço.

Ficamos hospedados no B Flat V (Bela Vista Service) – Rua Cel Lucas de Oliveira, 1081, Bela Vista. A localização é excelente, o bairro é muito bonito. Há estacionamento incluso na diária, assim como a opção de café da manhã. Quarto espaçoso e atendimento ótimo!

Em frente ao Flat há ponto de ônibus, que pode ser boa opção para ir ao centro da cidade.

Foi o que fizemos, para evitar ficar rodando na região central em horário de pico e pagar estacionamento caro. No retorno, pegamos um táxi.

Fizemos a opção de conhecer o centro de Porto Alegre e hoje, se estivesse planejando esse roteiro, preferiria explorar o bairro onde estávamos hospedados.

O Centro Histórico tem belas construções, porém algumas se encontravam fechadas, em virtude de estarmos lá em uma segunda-feira (sempre consulte a programação para saber quais dias a atração de interesse estará aberta). Desse aspecto estávamos cientes e optamos pelo que se encontrava aberto, porém, não foi como esperávamos.

Primeiramente, fizemos uma parada no Mercado Público. Vimos a bela arquitetura do local e escolhemos almoçar no restaurante Gambrinus. O local apresentava poucas opções, mas a comida estava boa e as porções são fartas. Como sobremesa, fomos experimentar a famosa salada de frutas com nata na banca 40 e comprovamos se tratar de algo realmente delicioso. Na referida banca há opções para lanches também.

img_7420
Salada de frutas com nata da Banca 40 – realmente vale a pena

Na sequência, seguimos andando até a Casa de Cultura Mário Quintana. O local tratava-se antes do Hotel Majestic, e é considerado um dos maiores espaços culturais do Brasil. Mas a casa já viveu dias mais áureos.

img_3336
Casa de Cultura Mário Quintana – linda arquitetura, mas espaço descuidado

O espaço é lindo, mas na época que estivemos lá, estava descuidado, com aspecto de abandonado, o que nos gerou profunda tristeza.

O indicado café do terraço não estava aberto, sobre o qual lemos que seria um belo lugar para se apreciar o pôr-do-sol.

Nesse ponto, abro um parênteses para dizer algo sobre críticas do Tripadvisor.

Considero essa ferramenta extremamente válida e útil para a montagem de um roteiro de viagem.

Contudo, eu percebi, usando-a, que algumas críticas parecem não terem sido feitas por quem realmente esteve no local. À medida que vamos utilizando, vemos o que são considerações pertinentes, ou apenas relatos pessoais de alguma fatalidade que atrapalhou a viagem de uma determinada pessoa.

Já vi, por exemplo, gente que avalia como horrível um lugar por não ter conseguido reservar e ir lá. Também vejo comentários negativos sobre a disponibilidade de Wifi em locais onde a rede realmente não tem como ser a melhor (hotéis fazenda distantes, por exemplo).

Assim, é importante observar a que uma crítica negativa se refere e não desprezá-la quando for, mesmo em número menor, reiterada.

A sensação de abandono que sentimos na CCMQ foi relatada por alguns dos usuários do Tripadvisor. Assim,  sabíamos o que poderia ser encontrado lá, mas arriscamos por se tratar de um local muito bonito e histórico. Todavia,  ao chegar lá nos deparamos com algo ainda pior do que os relatos pesquisados.

img_3335
Casa de Cultura Mário Quintana – como estará hoje?!…

Ressalto que estivemos lá em setembro de 2015, então, espero que as coisas tenham melhorado, pois o espaço em si é muito legal.

Se você é de Porto Alegre, ou esteve lá recentemente, e tem um comentário sobre a Casa de Cultura Mário Quintana, por favor escreva no final do blog e ajude-nos a ajudar outros viajantes! 🙂

Continuamos andando até o Centro Cultural Usina Gasômetro, apenas para vê-lo de perto e por fora. Esse espaço funciona na antiga usina projetada para gerar energia à base de carvão mineral, sendo aberto para a população como centro cultural em 1991. Para saber sobre eventos e programação acesse https://www.facebook.com/Usina-do-Gas%C3%B4metro-346315032168777/

Já anoitecendo nos aventuramos em conhecer uma churrascaria e experimentar o famoso churrasco gaúcho no Galpão Crioulo (rua Otávio Francisco Caruso da Rocha, S/N, Parque Maurício Sirotsky Sobrinho). A casa oferece show típico depois das 21h.

Rota Romântica

No dia seguinte, tomamos a estrada ruma à serra, para ficarmos alguns dias entre Gramado, Canela e depois seguir para Bento Gonçalves.

Incentivados por resenhas positivas, pegamos a estrada conhecida como Rota Romântica rumo a Gramado (www.rotaromantica.com.br – seguimos pela BR 116 até Nova Petrópolis, depois pegamos a RS 235 até Gramado).

Do percurso escolhido, os pontos que nos interessaram foram:

– Mirante na estrada – próximo a Dois Irmãos (portal da serra – alemã) Brasil

img_3374
Mirante Dois Irmãos – mesmo em dia chuvoso a vista era linda

– Morro Reuter – como era dia de semana não tivemos a oportunidade de conhecer, mas nessa cidade funcional o Café Walachay, estilo colonial e muito bem recomendado (http://www.cafewalachay.com.br/).

– Picada Café (cidade dos lírios) – aqui paramos para almoçar no Tenda do Umbu – Rod Presidente Getulio Vargas – BR116 – Km 203. Comida simples, boa e barata. Ainda em Picada Café, seguindo pela rodovia, nos deparamos com uma das vistas mais lindas do trecho, o Parque Histórico Jorge Kuhn. O local tem um moinho muito bonito que nos faz viajar no tempo e espaço. Descemos para tirar fotos e vimos que havia um café, mas estava fechado. Passamos por Nova Petrópolis, mas não paramos, pois nos programamos para visita-la quando fossemos embora de Gramado.

img_3397

Destaco que a rota romântica foi baseada em rota homônima alemã e que vale muito a pena percorrê-la, sem pressa. Há paisagens muito bonitas. Podendo fazer o trajeto no final de semana, tem-se a oportunidade de conhecer algumas atrações que só abrem sábado e domingo. Informe-se antes para aproveitar da melhor maneira.

Curtiu? Conta pra gente!